segunda-feira, 13 de abril de 2009

to pensando...

A monotonia se funde com a correria cotidiana. Que contradição !
Acordo, acordo pra realidade. Sei disso somente porque não descanso quando me deito: meus pensamentos estão em estado de fuga, mas não são capazes de achar o caminho que os leva até a saída. Soltos, sem rumo. Entre umas cervejas e pitadas tentam achar a mesma frequência de outros, que, desesperadamente, procuram outros que procuram outros que procuram...
mas eles não acham!

acordo pra idealização. Seleciono os pensamentos, seleciono meu próprio prazer. Cruel hedonismo. Culpado de tanta infelicidade?

Sei que sonho. E sonho longe. Ora, como não há de sonhar? É a beleza, o encantamento. São as artes, ah, essas sim se fundem, e de uma maneira que não permite descrição, de uma maneira que não é digna de entendimento. E os sentidos delicadamente...
Tudo passa - constante pensamento.

até amanhã. acordo, mas não quero mais acordar.

Um comentário:

Bárbara D. Figueiredo disse...

Você escreve realmente bem, minha querida...Tem um talento imenso, não só pra escrita, mas pra muitas outras coisas também.
Só basta você acreditar em si mesma, porque você é capaz de realizar o que quiser.

Espero ansiosa por mais textos seus...

Um grande beijo, Bárbara.